Lab móvel

  • Print

Com a coordenação de Lucas Bambozzi e Gisela Domschke, o projeto Labmovel é um laboratório móvel e itinerante que permite o acesso de arte digital à comunidades de bairros e regiões onde há baixa oferta deste tipo de mídia. Com o apoio do Proac, o catálogo é uma publicação impressa que foi produzida com a finalidade de descrever a trajetória de 3 anos do projeto e registrar as diversas oficinas, residências artísticas e participações em eventos culturais na cidade de São Paulo e região. No projeto gráfico, as aberturas de capítulo mostram uma colagem digital de mapas (Google Earth) com a posição geográfica por onde passou o Labmovel, uma Kombi de 1982 customizada e equipada com ferramentas de comunicação e exploração digital. Sobre cada oficina, as imagens aparecem espalhadas, quase de forma aleatória, dando a ideia de movimento do projeto. O conteúdo bilingue, foi diferenciado por cor e organizado dando peso para o nome das oficinas e os artistas envolvidos, que também foram apresentados com um box sobreposto ou em meio às imagens de registro. Para garantir textura e deixar o catálogo mais pessoal, escolhemos uma cor para “sujar o branco” do miolo e imprimimos a capa no lado inverso do papel Supremo.

With coordination of Lucas and Gisela Domschke Bambozzi, the Labmovel project is a mobile and itinerant lab that allows digital access to communities in neighborhoods and regions where there is low supply of this type of media. With the support of PROAC, the catalog is a printed publication that is produced with the purpose of describing the course of 3 years of the project and record the various workshops, artist residencies and participation in cultural events in the city of São Paulo and region. In graphic design, the chapter openings show a digital collage of maps (Google Earth) and the geographical position where he passed the moveable lab, a Kombi 1982 customized and equipped with communication tools and digital exploitation. At each workshop, the images appear scattered almost randomly, giving the project the idea of movement. The bilingual content was differentiated by color and organized giving weight to the name of the workshops and the artists involved, who were also presented with an overlay box or in the midst of recording images. To ensure texture and leave the personal catalog, we choose a color “dirty white” crumb and printed the cover on the reverse side of the Supreme paper

back to top